Seja bem vindo(a). Agora está ainda mais fácil usar a rede Global Social, use os menus na barra de topo e nas laterais.
Novidades: Novos cartões em Cards Martinha, novas Barrinhas no grupo "O que a alma me fala", novos Poemas no grupo Poesia, novo Grupo Espaço Religião, novos Temas Margarida e Livita, novas Capas no grupo Arte para Perfil, novos Cartões no grupo Scraps, diariamente novos Blogs área de Blog. Obrigado pela Visita. Volte Sempre.

Ser Preguiçoso Faz Bem à Saúde, a Ciência Explica As pessoas preguiçosas costumam ser mais criativas e eficientes (sim, leu bem).

Sente-se culpado quando tem alguma tarefa para fazer, mas prefere ficar a dormir no sofá ou a ver Netflix? Não se preocupe, a ciência indica que não fazer nada de vez em quando, na verdade, faz bem à saúde física e mental. Acredite se quiser, a preguiça também pode servir de estímulo para a criatividade e até mesmo para aumentar a eficiência.

O criador da Microsoft, Bill Gates, por exemplo, já disse que escolheria uma pessoa preguiçosa para fazer um trabalho difícil, pois esta descobriria a forma mais rápida de fazê-lo. "Pessoas preguiçosas deveriam ser mais valorizadas. Nós encontramos o caminho mais eficiente para a meta, não perdemos o nosso tempo optando pelo caminho mais difícil", comentou à BBC Lucy Gransbury, uma atriz australiana que se autointitula preguiçosa e se sente extremamente orgulhosa dessa característica.

E a ciência, o que diz?

A ciência também concorda. O investigador Masud Husain, da Universidade de Oxford, no Reino Unido, analisou as reações e os cérebros de pessoas preguiçosas e não preguiçosas. Os participantes, que foram categorizados como motivados, apáticos e meio-termo, responderam a um questionário que avaliava como reagiam a uma tarefa que exigia esforço físico, mas trazia recompensas no final.

"Variávamos a recompensa e o esforço exigido para consegui-la. O esforço era que eles tinham que apertar com as mãos para conseguir a recompensa", explicou à BBC... O resultado dos questionários não trouxe surpresas: os preguiçosos estavam menos propensos a esforçarem-se demais, mesmo que por uma recompensa.

O que surpreendeu a equipa de pesquisa foram os resultados das tomografias cerebrais. Isto porque os cientistas apuraram que os cérebros das pessoas apáticas tinham nível de atividade maior durante as tomadas de decisão, comparativamente aos outros grupos.

Ou seja, os cérebros dos preguiçosos trabalham mais e, portanto, são mais ativos. "É como se fosse mais difícil para eles tomarem aquela decisão. E havia um custo mais alto para os seus cérebros em termos de tentar avaliar se algo era válido ou não", disse Husain.

Visualizações: 1

Deixar um comentário

Você precisa ser um membro de Global Social para adicionar recados!

Entrar em Global Social

Fale com os membros

Ola deixe apenas uma mensagem por dia pois por limitações só são guardadas as ultimas 100 mensagens.

Novidades

Nota importante: Para ver as mensagens, os amigos e aceder as configurações use o menu da barra de topo.
Pagina Principal Página Principal

 Abrir o perfil

 Ver os recados.

 Abrir caixa de mensagens

 Ver pedidos de amizade recebidos

Lista de Membros Ver lista de Membros

 Configurações

Use o Menu lateral para:
Escrever mensagens aos amigos, adicionar entrada de blog, usar o gerar cartões, enviar presentes e flores.

Adicionados novos car-tões para  Qualquer Ocasião, Boas Vindas, Boa Noite nos cards Martinha.

Menu de Funcionalidades

Membros
Fotos/Videos/Blog
Entretenimento/Ajuda

Presença no Facebook

Grupo do Global no Facebook

Pagina Curtam, a Pagina no Facebook

© 2020   Criado por Adul Rodri (Adm)   Produzido Por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço

Registe-se Juntos fazemos a diferença!