Seja bem vindo(a). Agora está ainda mais fácil usar a rede Global Social, use os menus na barra de topo e nas laterais.
Novidades: Novos Cards Martinha, Novos Poemas no grupo de Poesia, Novo Grupo Espaço Religião, novos temas Margarida e Livita, novas Capas em Arte para Perfil, diariamente novos blogs área de Blog. Obrigado pela Visita. Volte Sempre.

“Aquele lugar, o ar. Primeiro, fiquei sabendo que gostava de Diadorim – de amor mesmo amor, mal encoberto em amizade. Me a mim, foi de repente, que aquilo se esclareceu: falei comigo. Não tive assombro, não achei ruim, não me reprovei – na hora. Melhor alembro.”

“O nome de Diadorim, que eu tinha falado, permaneceu em mim. Me abracei com ele. Mel se sente é todo lambente – “Diadorim, meu amor…” Como era que eu podia dizer aquilo?”

“E como é que o amor desponta.”

“Coração cresce de todo lado. Coração vige feito riacho colominhando por entre serras e varjas, matas e campinas. Coração mistura amores. Tudo cabe.”

 

“E eu – como é que posso explicar ao senhor o poder de amor que eu criei? Minha vida o diga. Se amor ? … Diadorim tomou conta de mim.”

“E de repente eu estava gostando dele, num descomum, gostando ainda mais do que antes, com meu coração nos pés, por pisável; e dele o tempo todo eu tinha gostado. Amor que amei – daí então acreditei.”

“Um Diadorim só para mim. Tudo tem seus mistérios. Eu não sabia. Mas, com minha mente, eu abraçava com meu corpo aquele Diadorim- que não era de verdade. Não era?”

“Diadorim deixou de ser nome, virou sentimento meu”

“Aquilo me transformava, me fazia crescer dum modo, que doía e prazia. Aquela hora, eu pudesse morrer, não me importava.”

“Diz-que-direi ao senhor o que nem tanto é sabido: sempre que se começa a ter amor a alguém, no ramerrão, o amor pega e cresce é porque, de certo jeito, a gente quer que isso seja, e vai, na idéia, querendo e ajudando; mas, quando é destino dado, maior que o miúdo, a gente ama inteiriço fatal, carecendo de querer, e é um só facear com as surpresas. Amor desse, cresce primeiro; brota é depois.”

“Tudo turbulindo. Esperei o que vinha dele. De um aceso, de mim eu sabia: o que compunha minha opinião era que eu, às loucas, gostasse de Diadorim, […] no fim de tanta exaltação, meu amor inchou, de empapar todas as folhagens, e eu ambicionando de pegar em Diadorim, carregar Diadorim nos meus braços, beijar, as muitas demais vezes, sempre.”

“Abracei Diadorim, como as asas de todos os pássaros”

“Só se pode viver perto de outro, e conhecer outra pessoa, sem perigo de ódio, se a
gente tem amor. Qualquer amor já é um pouquinho de saúde, um descanso na loucura.”

“amor é a gente querendo achar o que é da gente.”

João Guimarães Rosa

Visualizações: 19

Deixar um comentário

Você precisa ser um membro de Global Social para adicionar recados!

Entrar em Global Social

Fale com os membros

Ola deixe apenas uma mensagem por dia pois por limitações só são guardadas as ultimas 100 mensagens.

Novidades

Nota importante: Para ver as mensagens, os amigos e aceder as configurações use o menu da barra de topo.
Pagina Principal Página Principal

 Abrir o perfil

 Ver os recados.

 Abrir caixa de mensagens

 Ver pedidos de amizade recebidos

Lista de Membros Ver lista de Membros

 Configurações

Use o Menu lateral para:
Escrever mensagens aos amigos, adicionar entrada de blog, usar o gerar cartões, enviar presentes e flores.

Menu de Funcionalidades

Membros
Fotos/Videos/Blog
Entretenimento/Ajuda

Presença no Facebook

Grupo do Global no Facebook

Pagina Curtam, a Pagina no Facebook

© 2019   Criado por Adul Rodri (Adm)   Produzido Por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço