Seja bem vindo(a). Agora está ainda mais fácil usar a rede Global Social, use os menus na barra de topo e nas laterais.
Novidades: Novos cartões em Cards Martinha, novas Barrinhas no grupo "O que a alma me fala", novos Poemas no grupo Poesia, novo Grupo Espaço Religião, novos Temas Margarida e Livita, novas Capas no grupo Arte para Perfil, novos Cartões no grupo Scraps, diariamente novos Blogs área de Blog. Obrigado pela Visita. Volte Sempre.

Estudo Sistematizado da Doutrina Espírita Espanhol
Programa II: Princípios Básicos da Doutrina Espírita
Ano 1 - N° 13 - 11 de Julho de 2007
THIAGO BERNARDES
thiago_imortal@yahoo.com.br
Curitiba, Paraná (Brasil)

A Providência Divina

Apresentamos nesta edição o tema no 13 do Estudo Sistematizado da Doutrina Espírita, que está sendo aqui apresentado semanalmente, de acordo com programa elaborado pela Federação Espírita Brasileira, estruturado em seis módulos e 147 temas.

Se o leitor utilizar este programa para estudo em grupo, sugerimos que as questões propostas sejam debatidas livremente antes da leitura do texto que a elas se segue. Se destinado somente a uso por parte do leitor, pedimos que o interessado tente inicialmente responder às questões e só depois leia o texto referido. As respostas correspondentes às questões apresentadas encontram-se no final da lição.

Questões para debate

1. Que é providência? Considerando o sentido correto desse vocábulo, como podemos conceituar a Providência Divina?

2. Mencione algumas decisões tomadas pelo Criador que podemos enquadrar na ação providencial de nosso Pai Eterno.

3. Quando é que, segundo o Espiritismo, o homem se torna realmente infeliz?

4. Por que Deus outorgou à criatura humana, mas não aos animais, a faculdade do livre-arbítrio?

5. Em relação ao planeta Terra, a Providência Divina manifestou-se ainda uma vez quando Ele tomou uma decisão que nos diz respeito de perto. Que ação providencial foi essa?

Texto para leitura

A ação providencial de Deus

1. Providência é, neste mundo, tudo o que se faz dispondo as coisas de modo que se realizem objetivos de ordem e harmonia, buscando o bem e a felicidade das pessoas.

2. Deus, em relação às suas criaturas, é a própria Providência na sua mais alta expressão, infinitamente acima de todas as possibilidades humanas. A Providência Divina manifesta-se em todas as coisas, está imanente no Universo e se exerce através de leis admiráveis e sábias.

3. A Providência é a solicitude de Deus para com as suas criaturas. Ele está em toda parte, tudo vê, a tudo preside, mesmo às coisas mínimas. É nisto que consiste a ação providencial.

4. Para o incrédulo é difícil conceber a ação providencial de Deus nos menores atos e menores pensamentos de cada indivíduo. O incrédulo admite a ação de Deus sobre as leis gerais do Universo, a que todas as criaturas se acham submetidas, mas não admite sua intervenção direta nos pormenores mais ínfimos. É que ele não sabe que, para estender a sua solicitude a todas as criaturas, Deus não precisa lançar o olhar do alto da imensidade. Nossas preces, para que Ele as ouça, não necessitam transpor o espaço, nem ser ditas com voz retumbante, porque nossos pensamentos repercutem n’Ele.

Providência e livre-arbítrio

5. É por causa de sua inferioridade que o homem não consegue compreender como age o Pai Eterno. A criatura O imagina à sua semelhança, nele adorando a imagem, a figura, e não o pensamento. Para a maioria das pessoas, Deus é um soberano poderoso, sentado num trono inacessível e perdido na imensidade dos céus. Possuindo percepções ainda restritas, ele não compreende que Deus possa e se digne de intervir em qualquer assunto, tanto nas maiores quanto nas pequeninas coisas.

6. Tudo foi disposto pelo amor do Pai para o bem de seus filhos, desde as mais elementares providências para a manutenção da vida orgânica e a perpetuação da espécie, até a outorga ao homem da faculdade do livre-arbítrio, que dá ao indivíduo o mérito da conquista consciente da felicidade pela prática voluntária do bem e a livre busca da verdade.

7. Deus tudo fez e tudo faz para o bem de suas criaturas. Imprimiu-lhes na consciência as leis morais de trabalho, reprodução, conservação e destruição, como também a lei de sociedade, com base na qual se organizam as famílias e as comunidades, em cujo seio eles cumprem deveres, ligados às citadas leis e ainda às leis de progresso, igualdade, liberdade, justiça, amor e caridade em seu mais justo e elevado sentido.

Causas da infelicidade do homem

8. Deus propicia desse modo ao homem construir a própria felicidade pela livre observância dessas leis e o cumprimento dos deveres correspondentes, e ele só se torna infeliz quando os descumpre ou com elas se desarmoniza. Ao livre-arbítrio de que foi dotado corresponde, no entanto, a responsabilidade por seus atos, razão por que deve arcar com todas as conseqüências deles decorrentes.

9. Por causa disso, aparentemente se opõem a Providência Divina e o livre-arbítrio humano. Mas isto se dá apenas aparentemente. É que Deus lhe concede a liberdade de agir para que ele acrescente à sua felicidade o mérito da iniciativa e a espontaneidade na busca do próprio bem. O Pai Eterno a tudo provê, disso não há dúvida, mas não quer inativa a criatura humana, passivamente à espera da graça divina, e sim que ela mesma busque, mediante perseverantes esforços, a felicidade e o progresso com que todos sonhamos.

10. Pelo uso do livre-arbítrio, a alma fixa seu próprio destino e prepara as suas alegrias ou sofrimentos; mas jamais, no curso de sua marcha evolutiva, lhe será negado o socorro divino sempre que dele necessitar.

11. A alma foi criada para a felicidade, mas para poder apreciar essa felicidade, para conhecer-lhe o justo valor, deve conquistá-la por si mesma, desenvolvendo as potências encerradas em seu íntimo, certa de que a liberdade de ação e sua responsabilidade aumentam com a própria elevação.

O guia a quem Deus nos confiou

12. A Providência é, assim, o Espírito Superior, o anjo velando sobre o infortúnio, o consolador invisível, cujas inspirações reaquecem o coração gelado pelo desespero e cujos fluidos vivificantes sustentam o viajor prostrado pela fadiga. A Providência é, por fim, e principalmente, o amor divino derramando a flux sobre seus filhos.

13. A Providência Divina, em relação à humanidade terrena, manifestou-se ainda quando Deus nos confiou a Jesus, como discípulos confiados a um Mestre e como ovelhas a um pastor.

14. Com que solicitude e paciência ele nos vem, desde então, ensinando e conduzindo, através de séculos e milênios! O homem pode ter certeza, pois, de que em momento algum se encontra desamparado ou entregue à própria sorte, porque o mundo em que vivemos, graças à bondade e à providência de Deus, tem no seu leme aquele que a Doutrina Espírita considera modelo e guia da Humanidade: Jesus.

Respostas às questões propostas

1. Que é providência? Considerando o sentido correto desse vocábulo, como podemos conceituar a Providência Divina? R.: Providência é, neste mundo, tudo o que se faz dispondo as coisas de modo que se realizem objetivos de ordem e harmonia, buscando o bem e a felicidade das pessoas. Deus, em relação às suas criaturas, é a própria Providência na sua mais alta expressão, infinitamente acima de todas as possibilidades humanas, e se manifesta em todas as coisas por meio de leis admiráveis e sábias. A Providência Divina é, portanto, a solicitude de Deus para com as suas criaturas, porque Ele está em toda parte, tudo vê, a tudo preside. É nisto que consiste a ação providencial.

2. Mencione algumas decisões tomadas pelo Criador que podemos enquadrar na ação providencial de nosso Pai Eterno. R.: Tudo o que Deus dispôs em relação a nós tem por objetivo o bem de seus filhos, desde as mais elementares providências para a manutenção da vida orgânica e a perpetuação da espécie, até a outorga ao homem da faculdade do livre-arbítrio, que dá ao indivíduo o mérito da conquista consciente da felicidade pela prática voluntária do bem e a livre busca da verdade. Para isso, imprimiu-lhes na consciência as leis morais de trabalho, reprodução, conservação e destruição, como também a lei de sociedade, com base na qual se organizam as famílias e as comunidades, em cujo seio eles cumprem deveres, ligados às citadas leis e ainda às leis de progresso, igualdade, liberdade, justiça, amor e caridade em seu mais justo e elevado sentido.

3. Quando é que, segundo o Espiritismo, o homem se torna realmente infeliz? R.: Deus propiciou ao homem construir a própria felicidade pela livre observância das leis que Ele estabeleceu e pelo cumprimento dos deveres correspondentes. O homem só se torna infeliz quando os descumpre ou com elas se desarmoniza. Ao livre-arbítrio de que foi dotado pelo Criador corresponde, assim, a responsabilidade pelos seus atos, razão pela qual deve arcar com todas as conseqüências que deles decorrerem.

4. Por que Deus outorgou à criatura humana, mas não aos animais, a faculdade do livre-arbítrio? R.: Deus concedeu ao Espírito humano a liberdade de agir para que ele acrescente à sua felicidade o mérito da iniciativa e a espontaneidade na busca do próprio bem. O Pai Eterno a tudo provê, disso não há dúvida, mas não quer inativa a criatura, à espera passivamente da graça divina, e sim que ela mesma busque, mediante perseverantes esforços, a felicidade e o progresso com que todos sonhamos. Desse modo, pelo uso do livre-arbítrio, o indivíduo fixa seu próprio destino e prepara suas alegrias ou sofrimentos.

5. Em relação ao planeta Terra, a Providência Divina manifestou-se ainda uma vez quando Ele tomou uma decisão que nos diz respeito de perto. Que ação providencial foi essa? R.: Essa ação providencial consistiu em nos haver confiado a Jesus, como discípulos confiados a um Mestre ou como ovelhas a um pastor. Com que solicitude e paciência ele nos vem, desde então, ensinando e conduzindo, através de séculos e milênios!

Bibliografia:

"A Gênese", itens 20 a 24.
"Depois da Morte", de Léon Denis, págs. 243 e 244.

Visualizações: 16

Deixar um comentário

Você precisa ser um membro de Global Social para adicionar recados!

Entrar em Global Social

Fale com os membros

Ola deixe apenas uma mensagem por dia pois por limitações só são guardadas as ultimas 100 mensagens.

Novidades

Nota importante: Para ver as mensagens, os amigos e aceder as configurações use o menu da barra de topo.
Pagina Principal Página Principal

 Abrir o perfil

 Ver os recados.

 Abrir caixa de mensagens

 Ver pedidos de amizade recebidos

Lista de Membros Ver lista de Membros

 Configurações

Use o Menu lateral para:
Escrever mensagens aos amigos, adicionar entrada de blog, usar o gerar cartões, enviar presentes e flores.

Adicionados novos car-tões para  Páscoa e Semana Santa nos cards Martinha.

Menu de Funcionalidades

Membros
Fotos/Videos/Blog
Entretenimento/Ajuda

Presença no Facebook

Grupo do Global no Facebook

Pagina Curtam, a Pagina no Facebook

© 2020   Criado por Adul Rodri (Adm)   Produzido Por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço

Registe-se Juntos fazemos a diferença!