Global Social

Para quem gosta realmente de amizade, de aprender e adquirir conhecimentos

Visualizações: 33

Respostas a este tópico

Amor, sexo, desconexo

Amor não tem sexo, nem nexo
Tem cheiro, calor, suor
Amor não tem preconceito
Tem saudade no peito
Amor não tem razão
Ele é puro coração
Amor não tem dono é sensação
É sentimento, emoção
Amor não fala, sente
É vontade, desejo, entrega
Amor não vacila, não nega
É verdade, é vontade
Amor não reserva, se apega
Amor não esconde, se apresenta
Amor não fere, acalenta
É o verso e reverso
É puro, é lascivo
É contido, é exposto
É escrito, é vivido, é sentido
Amor é magia, é fantasia
É tristeza, é alegria
Amor não tem nexo, desconexo
E muito menos tem sexo.

Verinha Fagundes

Muito antes de tocar o meu corpo, tocou a minha alma...
Com esse jeito de menino, aliciou a minha calma...
Com um lindo brilho no olhar, irradiou sua luz e fez me encantar...
Beijou minha boca, roubando minha lucidez...
Tocou minha pele, eriçando minha insensatez...
Me tirou a razão, expondo as minhas verdades...
Com um sorriso escancarado, aguçou minhas vontades...
Invadiu o meu corpo, sem nenhuma restrição...
Com delicada ousadia, provocou emoção...
Misturando gemidos, soou uma canção...
Me pôs desvairada, explorando o meu tesão...
Sem nenhum escrúpulo, atou meu coração...
Com tanta maestria, emergiu a mulher da menina...
Instigou a fêmea, que sua magia domina...
Tão senhor de si, esse meu menino...
Doce, suave e libidinoso...
Devasso, forte e carinhoso...
Tem do ébano, a cor do pecado...
Tão belo, meu menino amado...
Me toma... atiça e remexe...
Me mistura e me envaidece...
No auge do delírio, tomou a menina, a fez mulher e sua...
Tocou a carne e tatuou a alma...

Verinha Fagundes

Viver no limite é transcender todas as barreiras e saber o verdadeiro significado da palavra felicidade...
Felicidade é feita de um aglomerado de acontecimentos, que fazem dos pequenos momentos uma lembrança, grafada pela vida afora, como tatuagem na nossa história...

Verinha Fagundes

Amizade e o Amor

A vida é uma constante mutação...
porém existem coisas que não mudam jamais...
o comprometimento de almas...
o sentimento que transcende o corpo...
o respeito pelo companheiro do dia a dia...
a lágrima de emoção...
a cumplicidade dos enamorados...
o toque de pele dos amantes...
O AMOR ENTRE PAIS E FILHOS...
e principalmente a amizade
e o amor incondicional...

Verinha Fagundes

Não tente amar-me de repente,
Só se for com um amor ardente,
Ame-me com muita paixão,
Com uma verdade que vem do coração,
Com realidade, sonho e fantasia,
Com a doce sensação de magia,
Com paciência do amor carente,
Como uma febre intermitente,
Ama-me com desejo, vontade e tesão,
Tão suave como uma lágrima de emoção,
Como o brotar frágil da semente,
Com a alma e muito além da razão,
Com um arroubo fatal,
Exalando na boca um gosto letal,
Como a nota perfeita da canção,
Ama-me pelo corpo quente,
porém muito além da invasão,
Ama-me sem querer... sem poder...
Assim bem devagar...
Com força... com medo,
Com ingenuidade,
porém com segunda intenção,
Com maldade,
Com carinho, afeto, emoção,
Com o equilíbrio da linha ténue,
Que violentamente invade o corpo
e delicadamente toca a alma...
Ama-me... por existir possibilidade,
antes que tudo vire saudade...
Ama-me pela ingenuidade da menina,
pela maturidade da mulher e
também pela sensualidade da fêmea...
Ama-me se for capaz,
pelo simples desabrochar
apenas pela capacidade de amar...

Verinha Fagundes

Gosto da transparência que choca...
da liberdade que dá asas...
a beleza que transcende o real...
a virtude que sobrepõe o defeito...
a verdade que discrimina a mentira...
da nudez que mostra a alma...
do beijo que roça a língua...
do toque que arrepia a pele...
do orgasmo que jorra no coração...
do gozo da carne que satisfaz o espírito... 
do doce que tempera o amargo...
do vadiar que incita a libido...
da invasão das entranhas que funde corpo e alma...
do tom forte que emana calor...
do som dos sussurros que alicia o prazer...
da suavidade que excita o querer...
da magia que toma o meu ser...
da paixão que aflora o tesão...
do amor que sucumbe a razão...

Verinha Fagundes

De "santa" não tenho nem o nome,
nem o jeito e muito menos fama...
De sabedoria, tenho fome...
Me espalho como lama...
Sou valente, as vezes discreta,
quase sempre escancarada...
Posso ser insana... desvairada...
E ao mesmo tempo centrada..
Sou a verdade,
louca e encantada...
Sou a essência da saudade...
Tenho cheiro e jeito de liberdade...
Sou a força e a fragilidade...
Sou a sutileza da beleza...
Sou comedida e também atrevida...
Sou assanhada e recatada...
Sou a multidão e a solidão...
Sou a razão e a paixão...
Sou a indiferença e a emoção...
Sou o amor, a poesia e a canção...
Eu mesma... o tudo e o nada...

Verinha Fagundes

Lentamente você desce o rio chamado vida e memoriza tudo que existe nas margens e uma vez ou outra relembra as belas paisagens... os milagres da natureza... as tempestades que abalaram o curso da viagem... muitas lembranças ...ai bate aquela saudade ...da brisa húmida na pele as vezes tão sensibilizada... castigadas pelas mazelas do curso da vida.

Quanta saudade... dos meus pais tão sábios que me ensinaram a remar e sempre aproveitar todos os detalhes dessa viagem e tomar muito cuidado com as correntezas as vezes traiçoeiras... do meu irmão que foi atropelado no meio do curso e sucumbiu... do meu grande amor que precisou aportar em algum lugar antes de mim e com
certeza esta a me esperar no meu porto definitivo...

Verinha Fagundes

Que nossos corpos encontrem-se...
e unam-se...
como numa dança perfeita...
no vai vem do êxtase, que no ventre estreita...
como uma sinfonia ritmada...
numa magia encantada...
no prazer transcendental...
numa invasão suave e fatal...
numa explosão letal ....
de um gozo carnal...
tocando a alma, com calma e
num amor imortal...

Verinha Fagundes

Nenhuma palavra transmite os sentidos, que um olhar, um toque, um abraço, um beijo ou uma atitude, pode traduzir...

Olha-me...
Toca-me...
Abraça-me...
Beija-me...
Atitude-se... (acabei de criar)
Traduza-me...
Cuida-me...
e se for possível...
Ama-me... literalmente...

Verinha Fagundes

Só é completamente livre, quem tem a alma liberta...
Liberte o intelecto, o corpo e o espírito... só assim libertos serão!

Verinha Fagundes

O brilho do sol...
O cheiro das manhãs...
O tintilar dos pássaros...
O feromónio da natureza...
A vida pulsando nas veias
purificando no coração e
latejando no ventre...
Somos nós e o dia...
Misturando vida e fantasia...
A natureza rimando amor...
vida... alegria... magia... dança...
música na sua poesia...
Vamos a um café?

Verinha Fagundes

RSS

Membros da Rede

Funcionalidades que pode utilizar

Chat/Bate-Papo
Amigos
Recados e Mensagens
Fostos/Videos/Blog
Entretenimento/Ajuda

© 2019   Criado por Adul Rodri (Adm).   Produzido Por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço